domingo, 29 de março de 2015

CONSPIRAÇÃO 15 ANOS



                     


     
 CONSPIRAÇÃO

15 ANOS


Comemorando com o evento 

                       Conspiração em Contos, Conta 

Circuito São Paulo de Cultura

Centro Cultural São Paulo, 
Penha, Tiradentes e da Juventude 
e nas Bibliotecas
Pedro Nava, Gilberto Freyre, Malba Tahan e Milton Santos

http://www.centrocultural.sp.gov.br/programacao_infanto_juvenil_1.html

Informações na AGENDA do Blog


                                 O MENINO JUCA - A INFÂNCIA DE MONTEIRO LOBATO

                                        



                                                         
                                             DOM QUIXOTE PARA CRIANÇAS





                                                  LÉO, O MENINO INVENTOR                                                




JOÃOZITO - A INFÂNCIA DE GUIMARÃES ROSA

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

quinta-feira, 15 de março de 2012

NOVO ESPETÁCULO DO TEATRO DA TRANSPIRAÇÃO

...O que sentia era uma enorme 
saudade do futuro... 
(Perdoe-me se eu não soube me despedir)

CLIQUE PARA AMPLIAR 



Espetáculo contemporâneo questiona ritos de passagem

Com dramaturgia própria, Teatro da Transpiração estreia, em Santo André, "e o que sentia era uma enorme saudade do futuro... perdoe-me se eu não soube me despedir..."



De onde você vem? O que você aprendeu? O que te modificou? Quem é você hoje? E o que você largou no caminho? É com todos estes questionamentos e mais alguns que o Teatro da Transpiração apresenta o espetáculo "e o que sentia era uma enorme saudade do futuro... perdoe-me se eu não soube me despedir...", o primeiro do grupo com dramaturgia própria e inédita, sugando das veias do teatro contemporâneo. O espetáculo que viaja pelo mundo dos ritos de passagem  estará no Parque Escola, em Santo André, de 17 de março a 15 de abril, todos os sábados e domingos, às 20h e 19h, respectivamente.

Um texto levantado a partir de cartas escritas pelos atores, que foram misturadas, ampliadas, costuradas, readmitidas e até mesmo parodiadas, intercalando momentos cômicos e dramáticos. Tudo admitindo uma opção de pesquisa estética, conceitual e poética do caótico e maravilhoso mundo contemporâneo.
 
Nossa vivência diária nos molda, mas sempre há a necessidade de um momento para a conscientização do novo ciclo, uma nova fase marcada principalmente pelo desprendimento. E essa era globalizada e acelerada atropela estas transições?

O mote do espetáculo é justamente esse: nada de explicações, mas reflexões do que passamos, deixamos e levamos, seja entre um minuto e outro – na velocidade da internet-, ou entre uma década e outra, nas quais crescemos e olhamos nossas mãos envelhecidas, as quais, outrora foram jovens.

Teatro da Transpiração

O Teatro da Conspiração, formado no ano de 2000, iniciou em 2004, um “oficinão” para jovens atores e não-atores no Parque Escola, com o objetivo de compartilhar sua pesquisa baseada na dramaturgia contemporânea e na construção coletiva da cena a partir do trabalho do ator. Este trabalho resulta, desde então, em um processo de criação e vivência continuada, com um núcleo fixo denominado Teatro da Transpiração.

O caráter de oficina evoluiu para o de um espaço aberto onde jovens da região do Grande ABC encontram um ambiente para a troca de experiências em um processo de construção coletivo, independente se o objetivo é o de ser um futuro profissional de teatro ou vivenciar um processo de criação cênica.

A continuidade do projeto em 2011 e 2012 passou por um novo processo de oficina montagem, com duas novas características que aprofundaram o trabalho: a gestão compartilhada entre Teatro da Conspiração e Teatro da Transpiração e a construção de uma dramaturgia própria. Após trabalhar sobre clássicos de Shakespeare, Mário de Andrade e Guimarães Rosa, sempre através de releituras para o universo jovem, este coletivo tem hoje a experiência necessária para, através de um processo colaborativo de fato, elaborar uma dramaturgia que parta e amplie as referências de seus participantes, garantindo o compartilhamento real das historicidades poéticas de todos os envolvidos no processo. 

Dramaturgista: Bárbara do Amaral
Direção: Ana Claudia Lima, Cássio Castelan, Marcio Ribeiro e Solange Dias
Direção Geral: Cássio Castelan

Serviço

" e o que sentia era uma enorme saudade do futuro... perdoe-me se eu não soube me despedir..."
De 17 de março a 15 de abril 
Sábados às 20h e domingos às 19h
Retirada dos ingressos com 1 hora de antecedência
Limite de público: 60 pessoas
Gratuito 
Não será permitida a entrada após o início do espetáculo
Classificação etária: Livre